Dúvidas Frequentes em Relação a IFPR 2022 | Auxílio Contábil

FAQ

dúvidas frequentes em relação a IRPF 2022.

  • Separe todos os documentos necessários como:
  • Nome, CPF, data de nascimento e endereço atualizado;
  • Cópia da última declaração do Imposto de Renda entregue (caso haja);
  • Grau de parentesco dos dependentes (caso haja) e suas respectivas informações;
  • Dados atualizados da conta bancária;
  • Informe de rendimentos da empresa;
  • Comprovantes e documentos de bens como imóveis e veículos, principalmente de negociações realizadas;
  • Informe de rendimentos de investimentos (fornecido pelas corretoras);
  • Documentos com informações sobre empréstimos e financiamentos realizados;
  • Comprovantes do INSS;
  • Comprovantes de pagamento de despesas médicas;
  • Documentos referentes ao pagamento de despesas com educação;
  • Comprovantes de contribuições para a previdência privada;
  • Holerites, recibos de pagamento e notas fiscais em geral do ano anterior.
  1. Você pode baixar o programa do IRPF no site da Receita Federal ou no aplicativo “Meu Imposto de Renda”, em seu celular.

Siga as etapas de instalação e aguarde alguns instantes.

No entanto, se você possui um certificado digital acesse o site e declare diretamente na área “meu imposto de renda”

  1. Abra o sistema, vá na tela inicial e clique em “Criar nova declaração”, se essa for sua primeira vez.

    Se você já declarou antes, clique em “Importar dados da declaração de 2021”.

Agora, basta você inserir os dados em sua declaração – fique atento para não cometer erros no preenchimento dos dados financeiros e nos demais campos solicitados.

Se houver alguma dúvida sobre o que inserir em cada campo, clique no botão “Ajuda” no canto direito da tela. Há também um tutorial disponibilizado pela própria RF. 

Faça o preenchimento de todos os campos como se você estivesse fazendo a declaração completa, insira todos os dados quanto à:

  • Educação;
  • Saúde;
  • Pagamento de pensão alimentícia;
  • Contribuição para previdência privada.

Em seguida, o próprio programa irá recomendar qual procedimento é mais vantajoso para a redução do imposto a ser pago ou o aumento da restituição.

Após o preenchimento dos campos, consulte a janela “Opção pela tributação” no canto inferior esquerdo do programa.

Devido ao padrão, já estará selecionado “por deduções legais”, ou seja, o modelo completo. Contudo, se você quiser prosseguir com o modelo simplificado, basta clicar nessa opção e o programa vai desconsiderar as despesas informadas, aplicando um desconto padrão de 20% no cálculo.

Se você é MEI pessoa física, a condição mínima é que você tenha recebido rendimentos tributáveis iguais ou superiores a R$ 28.559,70 no último ano.

Assim, basta seguir o passo a passo da pergunta “Como declarar o imposto de renda online, passo a passo e sem ajuda de um contador?”

Se você é MEI pessoa jurídica, é necessário enviar a Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI).

Para isso, siga este passo a passo:

  • Calcule o lucro do seu negócio – subtraia a receita bruta anual pelas despesas realizadas durante o ano (água, luz, telefone, compra de mercadoria, aluguel de espaço, entre outras);
  • Descubra qual é o percentual para a atividade correspondente ao seu negócio:
    – 8% da receita bruta para comércio, indústria e transporte de carga;
    – 16% para transporte de passageiros;
    – 32% para serviços em geral.
  • Separe o valor da parcela isenta – você precisará dele para o preenchimento da seção “rendimentos isentos – lucros e dividendos recebidos pelo titular” em sua declaração do Imposto de Renda;
  • A parcela tributável do lucro agora entra no cálculo, logo, subtraia pela parcela isenta;
  • Guarde o valor obtido para preenchimento na seção “rendimento tributável recebido de PJ” em sua declaração do Imposto de Renda.
  • Faça o download do Programa da Receita Federal;
  • Fique atento ao ano que está sendo declarado antes de informar os dados;
  • Preencha seus dados normalmente, como se fosse uma declaração dentro do prazo de entrega;
  • Fique atento, pois mesmo com a possibilidade da entrega do IR atrasado você pagará o valor de uma multa.

    Atualmente, a cobrança é de 1% a.m imposto devido com valor mínimo de R$ 165,74 e máximo de 20%, além de juros proporcionais à taxa Selic.

Portanto, quanto mais tempo você demorar para declarar, maior será a multa.

  • Cada uma das empresas para as quais você trabalhou devem dispor de um informe de rendimentos.
    Neste documento constará quanto você recebeu da PJ, assim como o valor de IR retido na hora do pagamento.
    Portanto, se você atendeu 10 empresas no ano-calendário, você terá 10 informes diferentes.
  • Com os documentos em mãos, preencha a ficha de Rendimentos Tributáveis Recebidos da Pessoa Jurídica de acordo com cada um informado.

Inclua o CNPJ da fonte pagadora, os valores recebidos e o imposto retido na fonte.

Caso tenha disponível, informe, ainda, a contribuição previdenciária oficial, 13° salário e o IRPF sobre esse valor.

Contudo, se você é autônomo e trabalhou como pessoa física siga estas etapas:

  1. É necessário que você tenha recolhido o Imposto de Renda sobre os rendimentos recebidos dos clientes pessoas físicas até o último dia útil do mês de pagamento;

     

  2. O cálculo do imposto devido pela tabela progressiva e a geração de DARF para o pagamento deve ser feito por meio do programa Carnê-Leão do ano em que você recebeu o rendimento;

    Se você perdeu esse prazo, haverá o pagamento de multa e juros. O DARF pode ser gerado pelo Sicalc a partir do código 0190, o mesmo do carnê-leão.

No momento de realizar a declaração do IR 2021, importe os dados do programa carnê-leão para o programa gerador da declaração.

Siga este caminho: Rendimentos tributáveis Recebidos de PF/Exterior → Importar dados do Carnê-Leão.

Dúvidas Frequentes em Relação a IFPR 2022 | Auxílio Contábil © Todos os direitos Reservados. Auxílio Contábil | Desenvolvido com ❤ por Grupo DPG

Rolar para cima